Fone: 54 8409 2843

Ferramentas da Qualidade – Diagrama de espinha de peixe

30, setembro, 2013

Parte 01 – Diagrama espinha de peixe

Alguns de nossos clientes tem nos solicitado informações sobre ferramentas de qualidade e por isto estaremos colocando algumas dicas e referências técnicas que vão ajudar no fortalecimento da gestão através do uso destas ferramentas. Aqui vai um agradecimento especial ao Thiago (Alisul) pela dica.

             * Diagrama de Ishikawa (Espinha de Peixe)
             * Fluxograma
             * Folha de verificação
             * Diagrama de Pareto
             * Histograma
             * Diagrama de Dispersão
             * Cartas de Controle
 

As ferramentas da qualidade foram estruturadas, principalmente a partir da década de 50, com base em conceitos e práticas existentes. Estas ferramentas podem ser utilizadas em conjunto ou individualmente sempre visando à melhoria dos produtos, serviços e processos.

As ferramentas fazem parte de um grupo de métodos estatísticos básicos que devem ser divulgadas e utilizadas desde a Alta Administração da empresa até o nível operacional.

Quando bem aplicadas em todos os níveis estas ferramentas poderão trazer melhorias tais como:

                – Elevar os indicadores de qualidade;
                – Melhorar a interação e cooperação entre os níveis hierárquicos da empresa;
                – Identificar problemas existentes nos processos, produtos e fornecedores externos;
                – Identificar problemas e atuar na causa fundamental de forma a eliminar em definitivos os seus efeitos indesejados;
                – Melhorar o ambiente de trabalho através da solução dos problemas que afetam diretamente a rotina e o ambiente onde os colaboradores estão atuando;
                – Otimização do processo, com ganhos de produtividade e eliminação de desperdícios (custos).

Algumas pessoas têm a idéia equivocada de que é necessário e fundamental utilizar todas as ferramentas no seu dia-a-dia. É claro que não.

O ensino destas ferramentas sempre se dará de forma conjunta para que todos entendam com aplicá-las, porém o uso de cada ferramenta se dará conforme necessidade de cada processo ou serviço.

Um dos objetivos no controle de qualidade é a redução na variação do processo/produto. Somente atender as especificações não é mais suficiente em um mercado cada vez mais competitivo.

Uma das formas de se conseguir este objetivo é com o uso das ferramentas da qualidade. Incialmente estaremos dedicando o espaço a seguir para comentarmos sobre o Diagrama de Ishikawa.

Ishikawa

 Diagrama de Ishikawa ou Espinha de Peixe

O diagrama de Ishikawa é uma representação usada para facilitar a visualização entre o “efeito” e todas as possibilidades de “causas” que podem contribuir para este efeito (problema).

Também conhecido como diagrama de causa e efeito, foi desenvolvido por Kaoru Ishikawa em 1943, onde foi utilizado para explicar para o grupo de engenheiros da Kawasaki Steel Works como vários fatores podem ser ordenados e relacionados.

Ishikawa observou que embora nem todos os problemas pudessem ser resolvidos por essas ferramentas, ao menos 95% poderiam ser, e que qualquer trabalhador fabril poderia efetivamente utilizá-las, isto porque o diagrama permite estruturar e relacionar as causas de determinado problema e os seus efeitos sobre a qualidade dos produtos de forma gráfica e de fácil entendimento, mesmo para colaboradores que não trabalhem diretamente no processo observado.

É preciso colocar que o Diagrama de Causa e Efeito não determina a causa fundamental do problema, o que somente se alcançará com o uso combinado de outras ferramentas.

O diagrama de causa e efeito é elaborado de forma a ilustrar facilmente as possíveis causas do problema (efeito).

As causas principais são divididas normalmente em 6M´s:

                         # Material
                         # Máquina
                         # Mão-de-obra
                         # Método
                         # Matéria-prima
                         # Medição

Alguns autores ainda acrescentam mais 02 M´s, divididos em Meio Ambiente e Management (gerenciamento), os quais podem ser acrescentados ou não conforme necessidade em relação ao problema ou processo que está sendo analisado.

Por exemplo: caso você trabalhe em uma empresa onde a questão ambiental é essencial na rotina diária da empresa é muito válido que este aspecto esteja visível no Diagrama de Ishikawa.

Durante o processo de descrever as possíveis causas do problema utiliza-se uma ferramenta conhecida como Brainstorming onde todos devem participar e levantar as causas por mais improvável que seja, porém isto vai gerar uma discussão saudável para uma melhor análise do problema.

Importante: Quanto maior o número de causas descritas maior a probabilidade de se encontrar a causa fundamental do problema e melhor será o conhecimento do grupo que está fazendo o diagrama sobre o processo analisado.

Algumas razões para utilizarmos o Diagrama de Ishikawa:

            – Identificar as informações a respeito das causas de um problema;
           – Para organizar e documentar as causas potenciais de um efeito ou de uma característica da qualidade;
           – Indicar o relacionamento de cada causa e subcausa as demais, e, ao efeito ou característica da qualidade;
           – Reduzir a tendência de deixar de procurar a causa verdadeira, ou parar cedo demais, devido a complexidade do conjunto de informações.
 

Benefícios do Diagrama de Ishikawa

           * Ajuda o aperfeiçoamento do processo;
           * Documenta de forma visual as causas potenciais, que podem ser revistas e atualizadas com facilidade posteriormente;
           * Ajuda no envolvimento de todos.
 

No próximo post estaremos falando sobre as outras ferramentas. Até lá.

 Carlos A. Schlittler